Avesso à gaveta

gaveta ao avesso

Primavera fabricada

A insatisfação, nossa matéria. Cada ser carrega em si um tanto de miséria. Abundância sempre gera agonia no precário. A circunstância faz o homem.  Não há como fugir do arbitrário. … Continuar lendo

18/01/2013 · 5 Comentários

Feliz ano curvo

O tempo parece o caminhar sobre uma régua. A esse tempo que devora tudo chamamos horas, dias, anos, nessa insistência humana em confundir fragmentar e compreender. Como não sabemos ao certo … Continuar lendo

31/12/2012 · 3 Comentários

Valsinha de fim-de-mundo

“E então vem-me o desejo transbordante, absurdo, de uma espécie de satanismo que precedeu satã, de que um dia, um dia sem tempo nem substância, se encontre uma fuga para fora … Continuar lendo

20/12/2012 · 1 comentário

Atípica tipicidade

Avesso à gaveta agora quer devassar a sua gaveta. Nesse mundo que se abre: XanArte criações histericamente apresenta ‘atípica tipicidade’, por Alberto Marques, Rafael Vascon e Romulo Bartolozzi

17/12/2012 · Deixe um comentário

Ninfa maníaca

Menina, o quarto, seu céu. Com qualquer um você se deita, gozando a liberdade na prisão que é o corpo. A vida escorrega por entre lençóis, mantendo em suor suas … Continuar lendo

17/12/2012 · Deixe um comentário

Atrás da porta

Da casa a melhor parte é a porta. A parte porta essa vontade de ser todo e toma a porta pra outros mundos, não melhores do que esse. E cada um … Continuar lendo

09/11/2012 · 2 Comentários

Mais um poema do beco

Torne o corpo à terra Espalhe-se pelo vento A matéria é nada além de pensamento… A bala dança no ar, fazendo dançar mais um homem. Dez tiros certeiros de mortal geometria. … Continuar lendo

08/10/2012 · 4 Comentários

Engarrafa a mente

O mundo é o homem que leva a caixa sobre as costas e um sorriso torto. Já não há otimismos se as sirenes cantam, o calor escalda e a fumaça espraia. … Continuar lendo

14/09/2012 · 1 comentário

Lótus

Pegou a estrada única e foi. Levava o peso do mundo na mochila e tinha pressa em chegar. Só não sabia: aonde o asfalto acaba resta a lama. A moça debruçada … Continuar lendo

01/09/2012 · 6 Comentários

A gula

 “Porque na muita sabedoria há muito enfado; e o que aumenta em conhecimento, aumenta em dor.” (Eclesiastes, I, 18) Foi assim: um dia ela engoliu o mundo. Atingiu a lucidez: … Continuar lendo

19/08/2012 · 4 Comentários

Digite seu endereço de email para acompanhar esse blog e receber notificações de novos posts por email.

Junte-se a 50 outros seguidores

Oi, eu sou…


Click here to know more about me.